Comportamento

Mulheres se reinventam para aproveitar o Dia das Mães

O isolamento tem dificultado o contato interpessoal. Entretanto, com criatividade, mães e filhos puderam trocar mensagens de carinho e homenagens, usando ferramentas on-line e presentes feitos à mão

O Dia das Mães deste ano trouxe um misto de emoções para as famílias em isolamento devido à pandemia do novo coronavírus. No DF, quase 750 mil mulheres com mais de 14 anos residentes no Distrito Federal são mães, o que representa 49% da população feminina local. Os dados constam em um estudo publicado pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan). Entretanto, as limitações abriram espaço para saudade, mas também para a criatividade ao adaptar a comemoração da data. O ambiente virtual passa a ser o espaço para disseminar carinho, fazer homenagens e ter o contato que o mundo real não pode proporcionar no momento. Algumas mães celebraram o dia pela primeira vez e outras já perderam as contas, mas dessa vez, as condições são diferentes.

Íris Moraes e a cantora brasiliense Renata Jambeiro, sua filha, passaram o dia das mães pela primeira vez longe uma da outra, já que Renata está em quarentena com a nova família em São Paulo. Essa era uma data muito esperada, uma vez que a filha de Íris comemora pela primeira vez a maternidade. “A gente está vivendo um momento tão complexo, pois a pandemia nos traz para um lugar desconhecido. Esse é meu primeiro dia das mães e eu não vou poder estar presencialmente com algumas das pessoas que mais amo, em Brasília. Ao mesmo tempo, o dia vai ser muito especial pra mim porque vou estar com o núcleo familiar que eu criei: meu marido Rapha e meu filho Teodoro. Então é uma explosão de sentimentos”, conta Renata.

A forma que a cantora e a mãe encontraram para estar juntas, e ainda homenagear outras mães, foi uma live feita por Renata,  que ocorreu no domingo (10/4), por meio de seu instagram @renatajambeirooficial em que cantou enquanto o marido tocava.

IMG_3559.JPG (1)

Já Ivanilde Nogueira, de 49 anos, mãe de quatro filhos, três rapazes e uma moça, só pôde estar com um deles nesse dia tão importante, a filha mais nova Ana Beatriz. Mãe e filha precisaram passar a quarentena na casa da madrinha da menina, já que a sua estava em reforma. Os rapazes, Christian, Marcos e Paulo moram em casas diferentes. “Foi um dia muito emocionante, fizemos algumas atividades, minha filha pôde representá-los nas homenagens, juntos com os outros filhos da minha amiga. Ainda assim, eu senti falta das minhas crias, de poder estar junto, de poder fazer o almoço com eles. Conseguimos nos falar por vídeo-chamada. Até com minha mãe consegui falar também”, conta. A mãe, de 70 anos,  mora em João pessoa. Ivanilde é cuidadora de crianças e está atualmente sem trabalhar, devido ao isolamento social.

WhatsApp Image 2020-05-11 at 16.51.26

Mãe independente, Márcia Santos, de 41 anos, veio da Bahia para Brasília para morar com os tios quando o filho Erick, hoje com 9 anos, tinha apenas dois meses. Ela trabalha em um estabelecimento alimentício com a venda de pastéis e outros salgados. Com a crise causada pelo coronavírus, ela, assim como muitas outras mães, precisaram sair para trabalhar na data comemorativa: “Ainda consegui comemorar o dia das mães com meu filho. Ele e meus primos fizeram um café-da-manhã surpresa, com cartinhas e presentes feitos à mão. Infelizmente, precisei deixá-lo por um período para ir trabalhar. A gente está fazendo entrega por drive-thru e tivemos que aproveitar o feriado para melhorar as vendas”, conta.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Educação
Para além da formação básica: estudantes buscam novos conhecimentos durante quarentena
Comportamento
Banco de imagens gratuito Em meio a pandemia deficientes visuais enfrentam desafios para não serem contaminados
Entrevistas
A artista que se reinventou

Mais lidas