Turismo e Lazer

Com a crise causada pelo Coronavírus, Chapada dos Veadeiros se fecha ao turismo prejudicando quem vive dele na região

Com o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros fechado, o turismo na região vive a sua pior crise, assim como outros lugares turísticos do mundo

Com a pandemia da covid 19, todo o sistema turístico da Chapada dos Veadeiros ficou abalado. Vilarejo de São Jorge, Alto Paraíso, Teresina de Goiás, Cavalcante, Nova Roma, Colinas do Sul e São João D’Aliança, que fazem parte da Chapada, ainda não tiveram nenhum caso confirmado da covid-19, provavelmente por conta do fechamento da cidade, além de atrações, do Parque Nacional e das cachoeiras e trilhas da região.

Quem conhece a Chapada dos Veadeiros, a 220 km de Brasília, com certeza jamais esquecerá um dos lugares mais bonitos e visitados da região centro-oeste.

Com uma beleza natural exuberante a Chapada conta com mais de cem cachoeiras, além do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, uma área de 65 mil hectares que faz parte do Patrimônio Mundial da Unesco.

E claro que um lugar assim tem no turismo sua principal fonte de renda. São dezenas de pousadas, campings e hotéis de charme para todos os gostos e preços, além do trabalho de guias e restaurantes típicos da cozinha goiana que enchem o lugar.

Na contramão da pandemia, a natureza fica cada vez melhor e os povoados como São Jorge e Alto Paraíso é que sofrem com a falta do turismo.

Tom Zé, dono de uma das mais badaladas pousadas do vilarejo de São Jorge, conta como está sendo para sobreviver à pandemia com a pousada fechada, ordem legal do governador de Goiás, Ronaldo Caiado.

Zé

Tom Zé é dono de uma pousada na região da Chapada dos Veadeiros e diz que precisou demitir 40% de seus funcionários

“Eu me mantenho bem atento às notícias, sei que isso tem que ser feito dessa forma para conter o vírus, para que não chegue aqui. Tive que demitir 40% dos meus funcionários e manter a pousada fechada, só com manutenção de limpeza de quartos e recepção em que o recepcionista abre os quartos para ventilar e evitar o mofo.

Ele conta que está oferecendo um voucher de 30% de desconto para depois da pandemia. “Agora é só esperar”, conclui.

Um dos moradores do lugar, Vicente Silva, trabalha na região como guia e, sem trabalho, aguarda a ajuda do governo. No momento vende frutas como trabalhador informal. “A gente se vira como dá, tá tudo fechado e sem turista o jeito é me virar para pagar as contas, por isso que estou aqui vendendo laranja”, conclui Vicente.

Segundo o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Alto Paraíso, Moisés Bandeira Neto, a região não tem, assim como os outros lugares da Chapada, condições para atender o caso da pandemia se o coronavírus chegar ao local. “Aqui não há uma UTI e nem respiradores”, afirma.

Foi por isso que a prefeitura da cidade, por meio da Região Integrada de Desenvolvimento Econômico (RIDE), pediu ao governador de Brasília, Ibaneis Rocha ajuda para o atendimento de possíveis casos de covid 19, e só assim pensariam em um relaxamento calculado para a volta do turismo na região. O pedido ainda está sem resposta.

Medidas adotadas

Uma das medidas que o governo das regiões da Chapada pensou foi a de um passaporte em que o turista vindo de Brasília apresente o seu teste negativo para covid-19. O teste teria que ser feito em Brasília.

Ainda assim, não seria tão confiável já que a doença pode levar dias para aparecer no teste e o turista ficaria contaminando os outros ainda sem saber.

Parque da Chapada

Parque da Chapada

O que diz a Lei

O decreto do dia 26 de março do governo de Goiás determina que estabelecimentos que não prestem serviços essenciais, como os motéis, devem ficar fechados. Já os hotéis só podem receber hóspedes que atuem na prestação de serviços essenciais, limitando-se à 65% da capacidade máxima.

    Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

    Deixe uma resposta

    Educação
    Para além da formação básica: estudantes buscam novos conhecimentos durante quarentena
    Comportamento
    Banco de imagens gratuito Em meio a pandemia deficientes visuais enfrentam desafios para não serem contaminados
    Entrevistas
    A artista que se reinventou

    Mais lidas