Cidades

Em Portugal, brasileiros enfrentam novas incertezas pós isolamento

Brasileiros sofrem com o aumento do Euro e preocupação com a saúde das famílias que permanecem no Brasil

Portugal iniciou cedo as medidas de isolamento social e foi rígido, declarando estado de emergência rapidamente — quando as mortes ainda eram 3 no país, em 19 de março — e fechando diversos aeroportos para voos internacionais. O resultado foi uma pandemia controlada do novo coronavírus e no fim do estado de emergência no dia 2 de maio. Aos poucos, residentes em Portugal voltam a ocupar as ruas novamente, as praias foram reabertas, e os comércios também.

Mas existem regras para o afrouxamento do isolamento, como o uso obrigatório de máscaras em ambientes fechados, como transportes público, sob multa de 350 euros. Além disso, aglomerações com mais de 10 pessoas são proibidas. A Comissão Europeia revela que neste ano a queda do PIB deve ser de 6,8%, enquanto o desemprego deve sofrer com, pelo menos 2,8% de aumento. No momento, as medidas devem ir afrouxando a cada 15 dias. Apesar disso, grandes universidades permanecem de portas fechadas, apenas com aulas remotas.

De acordo com os dados disponibilizados pelo SEF (Serviços de Estrangeiros e Fronteiras), em 2019 já residiam 150.864, parte desse número sendo residentes temporários. Apesar da alegria por poder sair e encontrar novamente com os amigos, novas incertezas surgem. Isso acontece porque o euro subiu consideravelmente, e as famílias aqui no Brasil continuam em uma situação de incerteza.

A estudante Maria José Isac, de 23 anos, foi para Portugal com o objetivo de concluir um intercâmbio de 3 meses. E apesar das preocupações com a pandemia quando o novo coronavírus chegou no país, a estudante optou por continuar lá. Agora, após o isolamento social acabar, ela ainda toma muitos cuidados: sempre passar álcool em gel, manter distância de pessoas desconhecidas e não tocar em objetos na rua, além de usar a máscara, que é obrigatória em lugares fechados.

Mas novas preocupações surgiram. “Eu me preocupo principalmente com emprego, renda e a conclusão do curso, agora em EAD”, destaca a estudante. Além disso, Maria conta que agora fica preocupada com os pais, e tenta conscientizá-los a respeito da gravidade da pandemia no Brasil, além de tentar acalmá-los em relação a ela.

Quem está no país apenas para estudar tem dificuldades financeiras devido a alta do euro

Quem está no país apenas para estudar tem dificuldades financeiras devido a alta do Euro

O estudante de odontologia na Universidade do Porto Pedro Vallejo, de 21 anos, passa por uma situação semelhante. A principal preocupação de Pedro é com o pai hipertenso, que é dentista e continua trabalhando no Brasil. “Minhas preocupações para meu novo recomeço é que a economia no geral não seja afetada por muito mais tempo”, explica Pedro. Apesar da situação estar melhor agora, o estudante relata que no início a situação foi difícil. “Minhas principais dificuldades foram: manter a saúde mental e entender que não tinha como se prever essa pandemia durante meu intercâmbio, tentar ficar calmo. Tenho preocupações com meus pais no Brasil”, completa.

Já a estudante Letícia Barbosa, que atualmente mora em Bragança, relata que como a cidade é no interior, ela não teve muita dificuldade para encarar o período de isolamento social. Isso ocorreu também porque a cidade de Bragança não teve tantos casos quantos as outras, então as preocupações eram menores. No entanto, a estudante completou: “a minha maior dificuldade foi o baixo aproveitamento do intercâmbio a nível social, de conhecer a cultura e tudo. Foi como se eu estivesse no Brasil”.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Entrevistas
res20161008152707223220o Adriana Lodi, mestra, atriz e aprendiz
Saúde
october-pink-1714664_640 Além do laço e das luzes cor de rosa
Cidades
Captura de Tela 2020-10-28 às 18.38.14 Tia Zélia, a baiana que conquistou a Vila Planalto
Cidadania
WhatsApp Image 2020-10-28 at 18.21.29 ONGs para pets do DF passam por necessidades durante a pandemia
Economia
auxilio-emergencial As dificuldades de quem não conseguiu aderir ao auxílio emergencial
Esporte
O esporte na pandemia da Covid19| Freepik Como está sendo a adaptação das atividades esportivas durante a pandemia da Covid-19
Cidadania
WhatsApp Image 2020-10-14 at 20.47.49 Mulheres unidas na linha de frente contra a violência de gênero
Economia
foto matéria-6 destaque Aumento do desemprego causa incerteza sobre o futuro
Turismo e Lazer
ponstos turisticos Brasil Saiba quais são cuidados que turistas devem ter antes de sair de casa
Ciência e Tecnologia
O crescimento dos aparelhos celulares no país|Flickr Os brasileiros estão cada vez mais conectados pelos smartphones
Saúde
Ensaio fotográfico gestacional da enfermeira Helenita Vilarinho. Mudança climática: calor excessivo no DF agrava problemas gestacionais
Saúde
No calorão do DF, que alcançou 37ºC em 8 de outubro, nem os sorvetes se salvam | FOTO: Reprodução / Pixabay DF bate recorde de calor. saiba quais são os cuidados necessários em tempos de seca
Saúde
Segundo pesquisa realizada pela VIGITEL, 57% da população masculina do DF, apresenta sobre peso. Isolamento social: aumenta o número de pessoas sedentárias no Brasil
Ciência e Tecnologia
Projeto procura novos modelos tecnológicos para uma eleição através da internet.| Flickr País busca novos modelos para implantar uma eleição via internet
Comportamento
foto matéria 8 TOC atinge mais de 4 milhões no Brasil
Comportamento
NICOLLY PRADO Para fugir de ansiedade e frustrações com pandemia, estudante viaja de bike e faz trabalho voluntário pelo Brasil afora
Saúde
frasco_rotulado_como_vacina_contra_covid-19_em_foto_de_ilustracao_10_04_2020_reuters_dado_ruvic_illustration1408200865 População permanece insegura quanto a futura campanha de vacinação contra a Covid-19
Economia
6cv0sd64tum55rmc60ootwxss-850x560 (1) Pequenos negócios crescem na contramão da crise causada pela pandemia
Ciência e Tecnologia
Crédito: arquivo pessoal Aplicativos on-line reaproximam as pessoas durante isolamento social
Cidadania
Capa Nova revista Redemoinho supera desafios do isolamento para investigar temas de relevância social

Mais lidas