Ciência e Tecnologia

Tecnologia é aliada para combater os impactos do coronavírus

Pandemia está sendo combatida com auxílio de diversas tecnologias mundo afora, que variam de impressão 3D para produzir peças de reposição para respiradores até o uso de drones para alertar a população durante a quarentena

As tecnologias têm se mostrado como ferramentas poderosas para enfrentar os desafios decorrentes da pandemia da Covid-19. Drones, impressão 3D, aplicativos e pagamento por aproximação são exemplos de soluções tecnológicas que indicam eficiência para prestar serviços e que estão sendo usadas para auxiliar as pessoas neste momento. No entanto, algumas ainda estão em fase de testes e restritas a determinados países.

Na Espanha, drones estão sendo usados para sobrevoar áreas onde pessoas ainda circulam e emitir um aviso sonoro para que todos fiquem em casa. Na Bélgica, robôs estão auxiliando para que as pessoas possam conversar com a família e amigos por meio de videochamadas para melhorar a sensação de companhia.

Na China e na Coreia do Sul, a conectividade 5G está em uso para que, mesmo sem acesso à fibra ótica, as pessoas consigam ter acesso a imagens em alta qualidade durante teleconferências. Na Itália, entusiastas da impressão 3D produziram válvulas para serem usadas em respiradores.

No Brasil, o Ministério da Saúde tem investido em tecnologias de telemedicina e telessaúde, como o TeleSUS, que funciona como serviço de atendimento pré-clínico de saúde para esclarecer a população sobre a doença e quando procurar atendimento presencial. De acordo com o MS, o objetivo dessa solução digital é favorecer o isolamento domiciliar e evitar o esgotamento dos serviços presenciais de saúde.

Drones são utilizados para alertar a população durante a pandemia — Foto: Pixabay

Drones são utilizados para alertar a população durante a pandemia — Foto: Pixabay

O arquiteto de sistemas formado em ciências da computação Cleison Cavalcante da Silva cita a importância, principalmente neste momento, da ferramenta CRM, gerenciador de relacionamento com o cliente, que permite que pequenas e grandes empresas possam analisar as interações com clientes, aumentar as vendas e personalizar campanhas de captação de novos clientes, além de otimizar a rentabilidade. “Ifood e Rappi são empresas que usam essa tecnologia para ajudar na segmentação do público, para saber quem já usava o serviço delivery ou se está usando agora, por exemplo”, completa.

O atual contexto do novo coronavírus exige inovação e processos mais eficazes em todos os setores. No entanto, impõe um desafio a mais aos profissionais da área da saúde. Para a enfermeira Sâmia Costa, neste cenário, a tecnologia de análise de dados é importante porque além de informar a população, auxilia no atendimento e no tratamento dos pacientes com mais eficiência e sucesso.

Pós pandemia

Uma pesquisa divulgada pelo The Wall Street Journal, indica que 67% profissionais do setor de tecnologia, nos EUA, temem perder seus empregos para tecnologias emergentes. Já entre trabalhadores empregados por empresas de outros setores, essa preocupação atinge 57%.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Comportamento
FOTO 1 PROD 10 População negra sofre em meio a pandemia
Ciência e Tecnologia
Crédito: arquivo pessoal Aplicativos on-line reaproximam as pessoas durante isolamento social
Saúde
WhatsApp Image 2020-05-18 at 18.45.00 (1) (1) Voluntários se unem em corrente para ajudar profissionais da saúde do DF
Economia
Creditos Leila Pacheco (fonte) 4 Donas do pedaço: empreendedoras garantem sua renda de casa
Esporte
foto: Jéssika Lineker Coronavírus x Futebol Candango
Comportamento
Photo by Asif Akbar from FreeImages Entre um isolamento e outro, gostamos de nos isolar
Cidadania
Capa Nova revista Redemoinho supera desafios do isolamento para investigar temas de relevância social
Meio Ambiente
Banco de imagens pexels Reciclando pela vida
Saúde
Foto de João Paulo Silva personagem fissura A fissura é tratável
Educação
Rapensando nas Escolas O hip hop como instrumento de educação
Saúde
prato matéria anorexia Anorexia é a doença psiquiátrica que mais mata no mundo
Entrevistas
Deputado distrital do DF (REDE), Leandro Grass tem 32 anos, é professor, sociólogo, mestre em Desenvolvimento Sustentável, doutorando em Desenvolvimento em Gestão Pública (UnB) e gestor cultural pela Organização dos Estados Ibero-Americanos | Foto: Divulgação/ Assessoria de Comunicação/ Leandro Grass Leandro Grass: “DF tinha tudo para ser referência na condução da pandemia”

Mais lidas