Economia

Empreendedores investem em kit de festa junina para sair do prejuízo

Comidas típicas de um dos eventos mais esperados no ano, agora é entregue por drive thru

O inverno começou e junto com ele chega um dos eventos mais esperado pela pessoas durante o ano: as comemorações da festa de São João. Devido ao isolamento social e ao fato de não poder haver aglomeração de pessoas, empreendedores deram um jeito de comemorar essa data respeitando as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Algo que antigamente nem estava no cardápio agora faz parte da vida desses comerciantes que estão tendo que se virar durante essa pandemia. Com o cancelamento das quermesses, muitas pessoas aproveitaram o momento para empreender. Pelo cardápio ser um dos maiores atrativos desse evento, o investimento é válido na produção dos produtos que costumam encantar os clientes, como a arroz-doce, arroz carreteiro, bolos, cocadas, paçoca e a famosa canjica.

foto 4 (1)

Foi assim que as empresárias e irmãs Leila Costa e Lilian Costa investiram em seus kits juninos. Quando elas viram que não haveria as festanças, logo pensaram em um jeito de cada pessoa curtir um pouquinho, mesmo que seja de dentro de casa. Desde o começo do mês de junho elas lançaram os seus kits e divulgaram no perfil no Instagram o projeto. A festa junina na caixa é uma caixa recheada das mais deliciosas comidas típicas juninas, como bolo, quentão, canjica, paçoca e muito mais. As encomendas são feitas através das redes sociais e as entregas são feitas em casa também tendo a opção de retirar no local.

Quando estrearam os produtos, as empresárias faturaram mais de R$3.000, vendendo em média 60 kits. “No final da tarde, já estávamos com todos os nossos kits montados, entregando para os nossos clientes”, afirma Lilian.

 

São 3 opções de kits. O mais simples que leva 5 itens custa R$ 40. O mais completo inclui 45 itens, entre pamonha, curau, canjica, quentão, maçã do amor e outros, por R$195. Os produtos também são vendidos individualmente. E quem montar o kit com mais de 5 produtos ganha um quentão de cortesia.

Desde o primeiro dia, as entregas se repetiram nos últimos finais de semana e irão até o final de agosto. Ao longo desses 3 meses, as irmãs esperam faturar entre R$30 mil e R$60 mil. “A gente quer tirar uns 30% desse valor. O restante é para cobrir os custos. Não é porque as festas juninas acabaram que os negócios precisam parar, ainda mais porque os clientes ficaram só na vontade de comer esse quitutes juninos. As comidas das festas juninas são deliciosas quase que por unanimidade, muita gente que comê-las, então estendemos os nossos kits até o mês de agosto.”

foto 1 (1)

 

Visão de futuro

A nutricionista Alessandra Meira e o chef Guilherme Freitas, ambos de 30 anos, já atuam no ramo gastronômico há seis anos. Tiveram seu negócio fechado por causa da pandemia, a partir daí começaram a vender um cardápio temático para a festa junina. “Vamos focar na nossa cozinha de produção preparando kits e delivery de festa juninas com várias opções, todas feitas aqui”, diz Alessandra.

O casal decidiu criar uma página no Instagram e a partir dali o cliente acessa uma plataforma para realizar o pedido e escolher a forma de pagamento podendo ser por transferência bancária ou link para cartão de crédito. Os itens são vendidos separadamente, embalados a vácuo. Entre as comidas oferecidas estão o arroz goiano (R$15), bolo de milho (R$10 a fatia), arroz doce (R$15).

foto 2 (1)

“Tudo é embalado a vácuo, o que facilita a higienização dos pacotinhos quando chega à casa do cliente, tendo uma semana de validade”, explica a nutricionista.

O casal, entrando ainda mais no clima, criou um playlist com músicas típicas e forneceram bandeirinhas para os clientes se sentirem ainda mais em uma festa junina. “Esperamos faturar uns 50 mil dessa forma, o que não chega a 30% da receita pré-quarentena. Diminuímos bastante os custos fixos e continuaremos produzindo para diferentes ocasiões”, diz Guilherme.

 

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Comportamento
FOTO 1 PROD 10 População negra sofre em meio a pandemia
Ciência e Tecnologia
Crédito: arquivo pessoal Aplicativos on-line reaproximam as pessoas durante isolamento social
Saúde
WhatsApp Image 2020-05-18 at 18.45.00 (1) (1) Voluntários se unem em corrente para ajudar profissionais da saúde do DF
Economia
Creditos Leila Pacheco (fonte) 4 Donas do pedaço: empreendedoras garantem sua renda de casa
Esporte
foto: Jéssika Lineker Coronavírus x Futebol Candango
Comportamento
Photo by Asif Akbar from FreeImages Entre um isolamento e outro, gostamos de nos isolar
Cidadania
Capa Nova revista Redemoinho supera desafios do isolamento para investigar temas de relevância social
Meio Ambiente
Banco de imagens pexels Reciclando pela vida
Saúde
Foto de João Paulo Silva personagem fissura A fissura é tratável
Saúde
Vendas de bebidas alcoólicas aumentam até 38% durante a pandemia
Economia
admin-ajax (1) Lojas online crescem durante a pandemia
Comportamento
Natalia Oliveira Trindade é a responsável pela Pitanga Doce. Créditos: acervo pessoal. Os benefícios dos cosméticos naturais

Mais lidas