Esporte

Saiba para que serve o LPF

Além de criar a famosa “barriga negativa”, Low Pressure Fitness traz diversos benefícios à saúde; a prática começa a se expandir no mundo dos atletas

Um método de treinamento respiratório e postural virou febre entre homens e mulheres que pretendem ficar com o corpo em forma. O LPF, ou Low Pressure Fitness, além de ser um bom preparatório físico, traz uma série de benefícios como a melhora da postura, prevenção e tratamento para dores na coluna e incontinência urinária, redução das dores de cabeça, bom funcionamento do intestino, melhora no desempenho sexual, diminuição da retenção de líquido, recuperação de diástase.

A técnica com origens do yoga Uddiyana Bandha e por técnicas de reabilitação postural de especialistas como a fisioterapeuta Françoise Mérzières foi desenvolvida na Espanha, em 2014, pelos doutores Tamara Rial e Piti Pinsach que estudavam há anos o conceito hipopressivo o qual permite a formação de uma espécie de vácuo na região do abdômen, dando origem à chamada barriga negativa. Segundo a personal trainer, Tayná Mota, a técnica está se expandindo e se tornando habitual no mundo dos atletas. “O método ainda não é tão conhecido no meio atlético, mas há os que praticam como os de CrossFit, fisiculturistas, atletas de corridas, entre outros”, explica.

A especialista fala que esse treinamento não substitui a atividade física aeróbica realizada na academia. “Esse exercício serve para unir às atividades físicas comuns, não é para ser feito isoladamente. Muita gente procura os licenciados mais em busca dos benefícios para reparar algum dano físico”, alerta.

Quem está em quarentena e deseja realizar os exercícios em casa vai tirar de 5 a 10 minutos diários, desde que procurem profissionais licenciados para orientar corretamente a prática. Normalmente, as aulas podem durar cerca de 30 minutos a 1 hora, uma vez por semana. Os alunos recebem exercício de casa feitos sob supervisão.

Nataly Barros (27), praticante de corrida de rua parou com o esporte por razão de uma gravidez de risco. Após o nascimento do filho ela resolveu voltar à ativa e perder peso, foi quando descobriu o LPF. “Isso mudou minha vida nessa quarentena. Minha esperança era voltar a barriga de antes após uma diástase. Ainda estou em processo de emagrecimento, mas amando os resultados”, relata.

A atleta está sem poder sair de casa devido a pandemia do novo coronavírus, procurou orientação de um profissional da cidade que reside no interior de São Paulo. Está praticando o método há quase dois meses, além da mudança nos hábitos alimentares para auxiliar nos resultados. “Faço jejum intermitente, tomo cápsulas de ervas naturais todos os dias para acelerar o metabolismo, inibir a fome e tirar a ansiedade, principalmente porque dentro de casa é impossível ter controle. Com o treinamento emagreci 6 kg em 20 dias. Agora falta pouco. LPF é vida”, finaliza.

Foto: Jonathan Borba

Método virou b=febre entre homens e mulheres que pretendem ficar com o corpo em forma Foto: Jonathan Borb

Foto: Tatiana Riz

O LPF foi desenvolvido na Espanha – Foto: Tatiana Riz

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Educação
GabrielLino_03 Insight no ensino brasileiro
Meio Ambiente
Jardim montado na casa de Juscilene Lima Conheça a história de quem trabalha para salvar o meio ambiente
Comportamento
FOTO 1 PRODUÇÃO9 População brasileira desrespeita o isolamento social

Mais lidas