Meio Ambiente

Conheça a história de quem trabalha para salvar o meio ambiente

Moradoras de Samambaia trabalham com decorações feitas de material reciclável para garantir seu sustento

O meio ambiente é o local onde se desenvolve a vida na terra, ou seja, é a natureza com todos os seres vivos e não vivos que nela habitam e interagem.  É tudo aquilo que nos cerca, como a água, o solo, a vegetação, o clima, os animais, os seres humanos, dentre outros.

No Distrito Federal muitas famílias buscam esse meio para auto sustentar-se, e segundo o dado da SLU (Serviço de Limpeza Urbana), cerca de 180 pessoas, cadastradas na própria empresa, recolhem no aterro sanitário mais de 8 milhões de material reciclável.

Raimunda Almeida têm 64 anos, é moradora da Samambaia Sul, e teve a ideia de montar  sua própria horta no quintal de sua casa. Raimunda mora em frente ao cerrado e construiu um cercadinho para trabalhar com reciclagens de garrafas pet, latinha, galões e entre outros, ela diz que coleta esses produtos perto de sua própria residência.

Raimunda mora com sua filha e mais dois netos. Ela e sua família acordam todos os dias às 6h da manhã  para regar sua horta. “Todo dia é nossa rotina acordar cedo e cuidar de nossa horta. Aqui eu planto de tudo”, diz Raimunda.

Para ganhar uma graninha extra, Gislene Carmo, de 52 anos, além do seu trabalho como maquiadora, também  trabalha usando garrafas pets, galões de água e água sanitária para deixar a decoração da casa das pessoas mais bonita. Ela atualmente trabalha em sua própria residência e explica um pouco do que é usado para fazer a decoração desses produtos.

Ela utiliza materiais recicláveis que são recolhidos em calçadas ou na vizinhança, (tinta guache, brincos, materiais descartáveis e recicláveis, utensílios decorativos). Pronto, mão na massa para o seu trabalho. Ela conta que o pessoal adora a decoração para utilização de objetos na casa. “Eu decoro com tanto carinho, se as pessoas soubessem o que se tem por trás das coisas recicláveis.Tem gente que chega aqui e fala que quer comprar para decorar suas plantinhas, potinho de prendedor”, explica Gislene.

Juscilene Lima, de 53 anos, tem seu próprio jardim em sua casa, e adora trabalhar na parte da decoração  para torná-lo mais lindo, e com esse trabalho, para ganhar um extra, ela cata latinha na rua para ganhar um trocado. “No final de semana é só sair na esquina que a gente acha latinha”, é assim que ela vai ganhando seu dia a dia.

Juscilene deu sua opinião sobre o meio ambiente, e conta que as pessoas têm que ter compreensão com tudo e fazer sua parte. “A reciclagem é uma solução econômica, é totalmente viável para pôr fim aos lixões existentes nos grandes centros. O que precisamos é que as pessoas sintam a necessidade e se conscientizem para o problema do lixo urbano”, opinou Juscilene.

Em meio a vários outros trabalhos para cuidar do meio ambiente, nota-se que os seres humanos consequentemente estão contribuindo para o desenvolvimento sustentável do planeta. A sustentabilidade é um termo abrangente, que envolve também o planejamento da educação, economia e cultura para organização de uma sociedade forte, saudável e justa.A sustentabilidade econômica, social e ambiental é um dos grandes desafios da humanidade.

Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

Deixe uma resposta

Comportamento
FOTO 1 PROD 10 População negra sofre em meio a pandemia
Ciência e Tecnologia
Crédito: arquivo pessoal Aplicativos on-line reaproximam as pessoas durante isolamento social
Saúde
WhatsApp Image 2020-05-18 at 18.45.00 (1) (1) Voluntários se unem em corrente para ajudar profissionais da saúde do DF
Economia
Creditos Leila Pacheco (fonte) 4 Donas do pedaço: empreendedoras garantem sua renda de casa
Esporte
foto: Jéssika Lineker Coronavírus x Futebol Candango
Comportamento
Photo by Asif Akbar from FreeImages Entre um isolamento e outro, gostamos de nos isolar
Cidadania
Capa Nova revista Redemoinho supera desafios do isolamento para investigar temas de relevância social
Meio Ambiente
Banco de imagens pexels Reciclando pela vida
Saúde
Foto de João Paulo Silva personagem fissura A fissura é tratável
Educação
Rapensando nas Escolas O hip hop como instrumento de educação
Saúde
prato matéria anorexia Anorexia é a doença psiquiátrica que mais mata no mundo
Entrevistas
Deputado distrital do DF (REDE), Leandro Grass tem 32 anos, é professor, sociólogo, mestre em Desenvolvimento Sustentável, doutorando em Desenvolvimento em Gestão Pública (UnB) e gestor cultural pela Organização dos Estados Ibero-Americanos | Foto: Divulgação/ Assessoria de Comunicação/ Leandro Grass Leandro Grass: “DF tinha tudo para ser referência na condução da pandemia”

Mais lidas