Saúde

Voluntários se unem em corrente para ajudar profissionais da saúde do DF

Iniciativas estão produzindo máscaras e dando descontos para os profissionais que lutam contra a Covid-19

Tags:
#economia #pandemia #coronavírus secretária de saúde do df

A alta demanda de pacientes provocada pela crise do coronavírus trouxe à tona a preocupação com os equipamentos de proteção individual (EPI’s) para profissionais da saúde. Pensando nisso, no Distrito Federal, iniciativas vem produzindo máscaras, outros equipamentos e disponibilizando vantagens para esses profissionais passarem pelo momento difícil da crise.

Uma das pessoas que vem ajudando é o empresário João Belardo, 49. O voluntário é filiado do projeto Higia (iniciativa nacional que promove a doação de EPIs aos trabalhadores que lutam contra o coronavírus) e produz máscaras de acetato em suas impressoras 3d.

“Eu sou dono de uma startup que trabalha com impressoras 3d. Resolvi deixar de lado um pouco o trabalho e ajudar. Com a ajuda dos outros, conseguimos o filamento e o acetato para produzir às máscaras e doar para os trabalhadores que estão na linha de frente da doença. É um momento difícil e todos precisam ajudar”, explicou o empresário.

João conta que todas as doações são gratuitas, e que qualquer profissional da saúde do DF ou do Brasil podem solicitar o material através do link.

Ao todo, Belardo já distribuiu mais de 250 máscaras para profissionais da saúde nas seguintes unidades: Hospital de Santa Maria, Unidade básica de saúde do Lago Norte e na Casa de parto de São Sebastião.

Em Sobradinho, a enfermeira Garben Hellen, 52, comemorou o ato de solidariedade, pois com o equipamento, segundo ela, a proteção contra a doença é maior do que se utilizar apenas uma mascará comum.

“É uma boa iniciativa. Veio no momento em que estávamos precisando. Somos expostos a gotículas de saliva dos pacientes a todo momento. Como a maioria das pessoas as vezes deixam escapar essas salivas, se torna mais uma proteção para nós, profissionais da saúde”, contou a enfermeira.

Vale lembrar que as máscaras de acetato são um acessório complementar na proteção dos profissionais da saúde. O ideal é que todos tenham as máscaras N-95, além de luvas, jalecos e outros

Situação de EPI’s no DF

Apesar de muitos profissionais relatarem a falta de alguns materiais, a Secretária de Saúde esclareceu que não há falta de EPI’s no DF. “Recentemente, a SES-DF investiu R$20 milhões na compra de equipamentos de proteção. A quantidade comprada é estimada para abastecer a rede por um período de aproximadamente seis meses”, explica a pasta.

Ainda segundo o órgão, ao todo são 51 milhões de itens que estarão disponíveis para a rede. Estão contemplados na compra os macacões de pulverização, protetor facial com viseira flexível, sapatilha descartável, macacão protetor para quimioterapia, touca hospitalar descartável, óculos de proteção individual ante embaçante, avental/capote cirúrgico estéril descartável, luva nitrílica para procedimento não cirúrgico, máscara de proteção respiratória (N95), máscara cirúrgica descartável e luva de procedimento não estéril de látex.

Gasolina com desconto para profissionais da odontologia

Outra iniciativa que visa ajudar os trabalhadores da saúde é o oferecimento de desconto no valor da gasolina em 10%, nos postos da rede Ipiranga do DF, através do app Abastece Aí.

Vale ressaltar que o benefício é concedido apenas aos profissionais filiados ao Conselho Regional de Odontologia do Distrito Federal (CRO-DF). Apear desta restrição, já é mais uma ajuda aos profissionais que estão combatendo a doença. Confira às regras através do link.

 

    Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

    Deixe uma resposta

    Comportamento
    FOTO 1 PROD 10 População negra sofre em meio a pandemia
    Ciência e Tecnologia
    Crédito: arquivo pessoal Aplicativos on-line reaproximam as pessoas durante isolamento social
    Economia
    Creditos Leila Pacheco (fonte) 4 Donas do pedaço: empreendedoras garantem sua renda de casa
    Esporte
    foto: Jéssika Lineker Coronavírus x Futebol Candango
    Comportamento
    Photo by Asif Akbar from FreeImages Entre um isolamento e outro, gostamos de nos isolar
    Cidadania
    Capa Nova revista Redemoinho supera desafios do isolamento para investigar temas de relevância social
    Meio Ambiente
    Banco de imagens pexels Reciclando pela vida
    Saúde
    Foto de João Paulo Silva personagem fissura A fissura é tratável
    Educação
    Rapensando nas Escolas O hip hop como instrumento de educação
    Saúde
    prato matéria anorexia Anorexia é a doença psiquiátrica que mais mata no mundo
    Entrevistas
    Deputado distrital do DF (REDE), Leandro Grass tem 32 anos, é professor, sociólogo, mestre em Desenvolvimento Sustentável, doutorando em Desenvolvimento em Gestão Pública (UnB) e gestor cultural pela Organização dos Estados Ibero-Americanos | Foto: Divulgação/ Assessoria de Comunicação/ Leandro Grass Leandro Grass: “DF tinha tudo para ser referência na condução da pandemia”

    Mais lidas