Saúde

Vendas de bebidas alcoólicas aumentam até 38% durante a pandemia

Com o isolamento social, consumo de álcool aumenta e pode trazer sérios danos à saúde

De acordo com a pesquisa feita pela Abead (Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas), durante a pandemia, as vendas de bebidas alcoólicas nas distribuidoras aumentaram cerca de 38%, enquanto nos mercados o crescimento foi de aproximadamente 27%. A preocupação dos especialistas em saúde é que com o fim da quarentena o Brasil supere os 12% da população que, hoje, já tem indícios de alcoolismo.

Dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) revelam que cerca de 2,3 bilhões de pessoas consomem álcool atualmente no planeta. Mais de um quarto (27%) de todas as pessoas entre 15 e 19 anos bebem com frequência.

O psiquiatra Marcel Vella Nunes alerta que “o consumo contínuo de bebidas alcoólicas pode afetar praticamente todos os órgãos do corpo, porém as enfermidades mais comuns são gastrite, pancreatite, cirrose hepática, infertilidade e câncer”, atenta o médico.

Com o isolamento social os jovens acabam consumindo mais álcool que o normal

Com o isolamento social os jovens acabam consumindo mais álcool que o normal

Jovens, entre 20 e 39 anos, têm 25% das mortes relacionadas ao consumo de álcool

Segundo o status global da OMS sobre álcool e saúde, lançado em 2018, o consumo de álcool contribui para mais de 3 milhões de mortes em todo o mundo a cada ano, o que daria uma morte a cada 10 minutos, além de ser responsável por mais de 5% da carga global de doenças e lesões. A maior parte das lesões fatais decorrentes do uso do álcool ocorre em grupos etários relativamente jovens. Na faixa etária de 20 a 39 anos, aproximadamente 25% de todas as mortes são relacionadas ao consumo de álcool.

Rosana Teixeira, 42 anos, aumentou bastante o seu consumo durante a pandemia. O isolamento social é o principal argumento para esse aumento segundo ela. “Sem sair de casa e sem poder encontrar os amigos, muitas vezes acabo abrindo um vinho quando está frio. Se está calor por que não abrir uma cervejinha pra relaxar? “, relata Rosana.

Em fevereiro desse ano a OMS lançou o pacote técnico SAFER que se concentra em cinco políticas custo-eficazes para a redução do consumo nocivo do álcool a nível nacional e estadual. A iniciativa oferece ações estratégicas de alto impacto que são priorizadas na implementação para promover saúde e desenvolvimento:

Para mais informações sobre o SAFER, acesse o link https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/51903/9789275721964_por.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

O atendimento para pessoas quem fazem uso abusivo de álcool e outras drogas é feito nos CAPS (Centros de Atenção Psicossocial). Essas unidades possuem uma equipe multiprofissional, que atua tanto em situações de crise como nos processos de reabilitação psicossocial. O atendimento está disponível para todas as faixas etárias e é especializado em transtornos causados pelo uso dessas substâncias. Para saber qual o CAPS mais próximo acesse o link http://www.saude.df.gov.br/carta-de-servicos-caps/.

    Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /var/www/publicacao/jornalismo/site-root/wp-includes/functions.php on line 2957

    Deixe uma resposta

    Saúde
    Ensaio fotográfico gestacional da enfermeira Helenita Vilarinho. Mudança climática: calor excessivo no DF agrava problemas gestacionais
    Ciência e Tecnologia
    Crédito: arquivo pessoal Aplicativos on-line reaproximam as pessoas durante isolamento social
    Cidadania
    Capa Nova revista Redemoinho supera desafios do isolamento para investigar temas de relevância social
    Cidadania
    WhatsApp Image 2020-10-14 at 20.47.49 Mulheres unidas na linha de frente contra a violência de gênero
    Economia
    foto matéria-6 destaque Aumento do desemprego causa incerteza sobre o futuro
    Turismo e Lazer
    ponstos turisticos Brasil Saiba quais são cuidados que turistas devem ter antes de sair de casa

    Mais lidas