Bosque dos Eucaliptos está abandonado no Guará

Reestruturação do parque é reivindicação antiga dos moradores da região

Joao Rapousa

Postado em 08/12/2021

O mato alto é uma das características do parque

O Bosque dos Eucaliptos, um dos três parques do Guará, está abandonado e sem infraestrutura. Bem diferente dos demais parques localizados na região administrativa, Ezechias Heringer e do Parque Denner, a área de lazer localizada entre as QEs 38, 42, 44 e as novas quadras 48 a 58, está tomada pelo mato, sendo depósito de entulho e servido até de galinheiro.

Criado em 2006 no Governo Maria de Lourdes Abadia, o parque tem aproximadamente 280 mil metros quadrados, equivalente a 38 campos de futebol. A área está praticamente abandonada, principalmente a parte entre as antigas lagoas de oxidação e o perímetro que fica entre as novas quadras, 52 a 54, frequentemente utilizada por carroceiros para despejo de entulho.

A outra parte, entre as QEs 42, 44 e 56 a 58, possui melhor conservação. Tem nascente e vegetação nativa preservadas e recebeu nos últimos anos cerca de 1 mil mudas de plantas do cerrado. Porém, a entrada do parque está destruída, o alambrado foi todo furtado, dos três parquinhos infantis só sobrou apenas um. A praça onde fica o parquinho sobrevivente ainda graças aos moradores. Nesta época do ano, os pés de manga, famosos na região, embelezam a paisagem e diminuem o foco na falta de estrutura.

A construção mais antiga do parque é uma quadra de esportes, que sofre com lâmpadas queimadas e alambrado deteriorado, atrapalhando a prática esportiva. Cauã Lucas, 17, que joga futebol com os moradores da região, relata que já teve várias bolas furadas pelo alambrado defeituoso e que a lâmpada queimada atrapalha no bom andamento das partidas. “Tem sempre que ter uma bola reserva ou então rezar pra que nada aconteça. Senão é adeus futebol e fica só o prejuízo”, diz Cauã.

Mesmo se tratando de um parque, a área não possui iluminação e nem uma pista pavimentada para caminhada. À noite a região fica desértica, o que pode virar um atrativo para consumo de drogas e assaltos. Durante o início da pandemia, por medo do contágio e pelos parques estarem fechados, Pedro Henrique Oliveira, 21 , utilizava a pista de terra para manter seu condicionamento físico. “Era bem complicado, por um lado eu conseguia me isolar, mas por outro se eu me distraísse um pouco eu torcia o pé ou caia no mato. Quando chovia era lama pura.”

Pista para caminhada está sem pavimentação

Revitalização

Em outubro foi realizado um evento com o objetivo de chamar a atenção da comunidade para a revitalização do parque Bosque dos Eucaliptos, a 1ª Corrida Portal do Parque do Guará. A prova foi dividida em percursos de 5 km e 11 km e reuniu cerca de 800 atletas.

Em resposta, a Administração Regional do Guará informa que trabalha na elaboração do projeto de revitalização do parque e que as ações estão previstas para início no ano que vem.